Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 19 DE ABRIL DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  19/04/2018   Despachantes Aduaneiros devem ficar atentos a cadastros obrigatórios a partir de 22 de abril - A Coordenação-Geral de Administração Aduan...     19/04/2018   Ponte de R$ 270 milhões na fronteira com Paraguai encurta distância à Ásia - Diminuir a distância de exportação de produtos brasileiros p...     19/04/2018   Estrada para Saúde – Empresas da CCR NovaDutra acontece na Mars/Ellece, em Guarulhos - 2ª edição de 2018, acontece na sexta-feira (20/4) ...     19/04/2018   Mirassol recebe ação de segurança viária para pedestres na segunda, 23 - Em parceria com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (...     19/04/2018   Justiça mantém licença de ferrovia estimada em R$ 10 bilhões - A Advocacia-Geral da União (AGU) obteve sentença favorável na Ação Civil a...     19/04/2018   Prefeitura de Macaé volta a discutir planejamento portuário com governo federal - O assunto do porto de Macaé voltou à pauta depois de um...     19/04/2018   Mercado de implementos apura alta de 53% no trimestre - A demanda por implementos rodoviários apresentou mais uma vez trajetória de recup...     19/04/2018   Relatório executivo da Sinfra detalha obras realizadas em 3 anos - A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) divulgou...     19/04/2018   Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá recebeu mais de 110 mil caminhões no primeiro trimestre do ano - Aproximadamente 110 mil caminhões...     19/04/2018   Etanol cai 21% nas usinas de SP em três semanas, mas bombas não acompanham - Os preços do etanol hidratado acumularam queda de mais de 20...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

05/12/2017

Brasil perde 34 milhões de toneladas de grãos por ano por falta de armazenagem

Logística

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

05/12/2017 - Farming

Anualmente, o Brasil perde aproximadamente 34 milhões de toneladas de grãos por falta de uma estrutura adequada de armazenagem em todas as etapas da cadeia produtiva do agronegócio. O cálculo é do especialista em logística, Renato Pavan, e foi apresentado em palestra no seminário Infraestrutura de Transportes e Logística: Visão dos Usuários, na segunda-feira (04/12).

 

Armazenagem de grãos

 

Ele destaca que esse déficit de armazenagem gera ainda mais ineficiência na economia brasileira, já tão prejudicada por conta dos elevados custos causados pelas condições inadequadas das rodovias, ferrovias e portos. “O ponto mais crítico da falta de armazéns está nas fazendas, uma vez que hoje apenas 14% da produção agrícola brasileira é armazenada nelas, enquanto nos Estados Unidos esse percentual chega a 65%”, diz Pavan. “Hoje, o custo da tonelada de grãos transportada de Sorriso, no Mato Grosso, até o porto de Santos é de US$ 102, enquanto nos Estados Unidos não passa de US$ 51, e na Argentina sai por US$ 79.” (Leia também: Silo na fazenda: investimento em armazenagem ajuda produtor a lucrar mais)

 

 Escoamento de grãos na Argentina

 

Especificamente no caso da Argentina, Pavan chamou a atenção para planos futuros daquele país em reduzir ainda mais seus custos logísticos para escoamento da safra de grãos. “Está em negociação pelo governo argentino a construção de uma ferrovia de 1.200 quilômetros ligando as regiões produtoras de grãos com os portos no Chile, que deve aumentar a competitividade dos grãos argentinos, além de facilitar o acesso aos mercados asiáticos, pela facilidade de navegação pelo Pacífico. Com isso, a Argentina deve ultrapassar o Brasil em termos de ações para reduzir os custos logísticos, beneficiando sobretudo a sua produção de grãos”, afirmou. Outro palestrante do evento, Cláudio Graeff, presidente do Comitê de Logística e Competitividade da Abag, concorda com a avaliação de Pavan sobre a questão da armazenagem. “Hoje, sem dúvida nenhuma, a falta de armazéns é a principal deficiência da cadeia produtiva do agronegócio”, disse.

Para Graeff, no entanto, é na armazenagem que está também a melhor possibilidade de se equacionar o problema. “Ao contrário da deficiência em rodovias, ferrovias e portos, que demanda elevados investimentos, no caso de armazém, a necessidade de recurso é menor e os investimentos podem ser feitos pelo próprio produtor rural. Penso que essa saída é provisória para atenuar o problema, enquanto não se resolve a forma de financiar os grandes empreendimentos de transportes”, disse.

 

Fretes do transporte de cargas

 

No encontro também foi feita uma avaliação econômica e jurídica sobre vários projetos de lei que tramitam no Legislativo e que interferem nos preços dos fretes do transporte de cargas, estabelecendo uma política de preços fixos. “Todas as propostas em análise geram dúvidas quanto a sua constitucionalidade e são claras ameaças à livre iniciativa, livre negociação e também ao regime de concorrência, fatores essenciais para o funcionamento da economia de mercado”, afirmou Leonardo Zilio, gerente de Relações Setoriais do Sindicom. Segundo cálculos da entidade, se essas propostas forem transformadas em lei, no curto prazo, teremos um aumento de até 9% nos custos do frete. No longo prazo, podemos chegar a uma elevação de até 30%.

Para Andréa Häggsträm Rodrigues, advogada da área de Assuntos Legislativos da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que também proferiu palestra no evento, as propostas são “tão absurdas que é difícil até analisar seus méritos”. Apesar disso, ela informa que os projetos estão tendo tramitação acelerada na Câmara dos Deputados. “Caso sejam aprovadas, as propostas devem prejudicar, sobretudo, as pequenas indústrias”.

O evento que aconteceu em São Paulo foi organizado pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Cargas (Anut) e Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom)

 

Por Farming

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Relatório executivo da Sinfra detalha obras realizadas em 3 anos

Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá recebeu mais de 110 mil caminhões no primeiro trimestre do ano

Prefeitura emite alvará para construção de obra no Porto

Porto de Itajaí investe em melhorias de infraestrutura

Gaúchos estão mal em ranking de saneamento

Despachantes Aduaneiros devem ficar atentos a cadastros obrigatórios a partir de 22 de abril

Ponte de R$ 270 milhões na fronteira com Paraguai encurta distância à Ásia

Estrada para Saúde – Empresas da CCR NovaDutra acontece na Mars/Ellece, em Guarulhos

Mirassol recebe ação de segurança viária para pedestres na segunda, 23

Justiça mantém licença de ferrovia estimada em R$ 10 bilhões

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística